Imprimir

Chocolate não faz bem para o seu cão!

Em tempos de páscoa – e muito chocolate – é necessário se criar este alerta para quem tem um animal de estimação em casa. Embora pareça um agrado dar um pedaço de chocolate ao bichano, há substâncias na composição do doce que podem ser fatais para os cachorros. É o caso do theobromine, um alcaloide amargo relacionado à cafeína, que pode ter efeitos perigosos no animal. Um cão pequeno (pesando de 5 a 20kg) pode morrer por ingerir de 50 a 200 gramas de chocolate ao leite. As quantidades variam conforme o tipo da guloseima: apenas seis a 20 gramas do chocolate sem gordura também podem ser fatais para um animal do mesmo tamanho. Os cães grandes são capazes de tolerar maiores quantidades, mas a regra mais segura é manter todo chocolate fora do alcance do seu cão.

Há casos do cão de repente adoecer, sem ninguém saber o porque. Quem suspeitaria de algo como o chocolate? Mas, ele é o culpado e, se o socorro não for feito imediatamente, o animal poderá morrer. Quem faz o alerta é Vininha Carvalho, ambientalista e presidente da Fundação Animal Livre. Os sintomas dessa intoxicação surgem horas depois da ingestão e são similares a aqueles que acompanham muitas infecções gastro intestinais, incluindo vômitos, diarreia, hiperatividade, respiração pesada, ritmo acelerado na batida cardíaca, tremores musculares, acessos, distúrbios no controle de bexiga e até o coma.

A rapidez com que o tratamento veterinário for procurado é fundamental para impedir a absorção massiva de theobromine ou remover a toxina do organismo do animal, através de técnicas profissionais. Para evitar essas situações, é fundamental escolher bem os alimentos saudáveis para o cão e nunca estimular nele o hábito de comer alimentos fora da dieta especificada pelo veterinário.

 

{lang: 'pt-BR'}

Deixar uma resposta

-->